Vale acelera logística de distribuição na Ásia

vale - portal exame

A Vale está avançando na estratégia de distribuição internacional de produtos de minério de ferro. O planejamento considera o uso de navios de grande capacidade de carga, o transbordo para embarcações menores em certas situações e a operação de centros de distribuição na Ásia. Amanhã a empresa inaugura, no Sultanato de Omã, um complexo industrial formado por duas plantas de pelotização e por um centro de distribuição localizado em porto de águas profundas em Sohar, no interior do país. O projeto demandou investimentos de US$ 1,356 bilhão.

No mês passado, a Vale começou a operar a primeira estação flutuante de transferência da empresa na Baía de Subic, nas Filipinas. A estrutura permite o transbordo total ou parcial dos navios Valemax, com capacidade para transportar 400 mil toneladas de minério de ferro, para navios menores. A Baía de Subic situa-se em águas profundas, em área protegida dos ventos e está a poucos dias de distância dos clientes asiáticos da mineradora.

A estação, que recebeu investimentos de US$ 52 milhões, é um navio cargueiro adaptado e armazena minério permitindo que os navios Valemax, com menor carga, possam entrar em portos de menor calado. A estrutura vai dar apoio não somente às operações na China, onde a Vale enfrenta resistências para a entrada dos Valemax, mas também em outros portos da Ásia de baixo calado e menor capacidade de carga.

A mineradora também está construindo um terminal marítimo com capacidade para receber os Valemax, além de um pátio de estocagem com capacidade para 30 milhões de toneladas por ano, em Teluk Rubiah, na Malásia. O projeto teve emitidas as licenças prévia, de construção e de instalação. O terminal, com investimentos estimados de US$ 1,37 bilhão, deve começar a operar em 2014.

Os navios Valemax já atracaram em Taranto, na Itália, em Rotterdã, na Holanda, e em Dalian, na China, porto em que o Berg Everst ancorou, em dezembro de 2011, com 350 mil toneladas de minério de ferro. No Brasil, o Valemax ancorou nos portos da empresa de Ponta da Madeira (MA) e em Tubarão (ES). Esse tipo de navio também já atracou em Sohar, Omã, onde o presidente da Vale, Murilo Ferreira, vai participar, amanhã, da cerimônia de inauguração do complexo industrial da empresa.

O complexo industrial de Sohar funcionará como “hub”, um porto concentrador, e permitirá atender à demanda crescente por produtos de minério de ferro no Oriente Médio, Norte da África e Índia. Segundo a Vale, a capacidade das pelotizadoras em Sohar chega a 9 milhões de toneladas de pelotas de minério por ano, dividida em duas unidades. Em maio de 2010, a Vale anunciou parceria estratégica com o governo de Omã, vendendo participação de 30% na pelotizadora para a Oman Oil Company.

O centro de distribuição de Sohar tem capacidade para movimentar 40 milhões de toneladas por ano. A Vale contratou a Sohar Industrial Port Company para construir um terminal de águas profundas, a ser operado exclusivamente pela mineradora. Também foi assinado acordo de longo prazo com a Oman Shipping Company para a construção de quatro navios de 400 mil toneladas, que vão operar dedicados à Vale.

Fonte: Valor Econômico

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe um comentário