Tesla lança ‘caminhão do futuro’, elétrico e semi-autônomo

A Tesla, uma empresa que investe em carros elétricos para renovar o mercado de automóveis, anunciou semana passada um caminhão que tem o mesmo objetivo de revolucionar o setor de transportes de carga. O Tesla Semi tem uma aparência futurística, um painel composto inteiramente por duas telas sensíveis a toque, funções de piloto automático e é inteiramente movido por energia elétrica.

Segundo o “The Verge”, o CEO da Tesla, Elon Musk, disse no evento que o caminhão tem uma autonomia de cerca de 800 quilômetros quando suas baterias estão totalmente carregadas. Além disso, ele afirmou que o caminhão consegue andar por cerca de 640 quilômetros com apenas meia hora de carga. Com essa autonomia, ele promete economizar mais de US$ 200 mil (cerca de R$ 656 mil) em combustível dos motoristas ao longo de sua vida útil.

Carga inteligente

Diferentemente dos caminhões tradicionais, o assento do motorista ocupa uma posição central na boleia. De cada lado da direção há uma tela sensível a toque que funciona como painel e como controle do caminhão. A esquerda controla funções do veículo como como consumo de energia e fatores referentes à carga; a direita, por sua vez, tem controles mais tradicionais, como navegação e rádio. Uma imagem do painel pode ser vista abaixo:

O caminhão tem dois espelhos montados na parte de fora de cada lado da cabine, que funcionam como retrovisores tradicionais. Mas eles têm câmeras montadas em suas partes inferiores que mostram as imagens nas duas telas de cada lado do volante. Essas câmeras, assim como outras montadas na base do parabrisa e voltadas para frente, deverão auxiliar o sistema de piloto automático e de direção semi-autônoma do caminhão.

Quanto ao resto da boleia, há um assento para passageiros atrás e à direita do assento do motorista. Isso é diferente da maioria dos caminhões, nos quais os dois assentos ficam lado a lado, mas de acordo com a Tesla, isso permite que sobre mais espaço para armazenamento na cabine. De fato, ao lado do passageiro, há um espaço para objetos, ou para movimentação. Por enquanto, ainda não há um modelo com acomodações para dormir na parte de trás da boleia.

Performance

São quatro motores elétricos que movem os eixos do caminhão, dois nos eixos frontais e dois nos eixos traseiros. Eles são todos alimentados pelo mesmo conjunto de baterias, que fica na parte inferior da boleia. Isso, de acordo com a empresa, ajuda a fazer com que o centro de gravidade do caminhão seja mais baixo que o dos caminhões tradicionais, o que deve garantir mais estabilidade na direção em alta velocidade.

Com esses motores, o caminhão consegue ir de zero a 96 quilômetros por hora em apenas cinco segundos quando está sem carga. Quando ele é carregado com 80 mil libras (cerca de 36,2 toneladas), que é o peso máximo que se pode transportar em estradas dos EUA com caminhões desse tipo, ele leva 20 segundos para atingir essa mesma velocidade.

Disponibilidade

Não há, por enquanto, qualquer informação sobre como ou quando será possível comprar caminhões desse tipo. A disponibilidade, tradicionalmente, é uma questão complicada quanto se trata de produtos da Tesla. O Model 3, por exemplo, um carro que a empresa lançou neste ano e que substitui as chaves pelo smartphone do usuário, ainda está por ser entregue aos mais de 500 mil clientes que o compraram – cada um dos quais fez um depósito de US$ 1.000 (R$ 3.278) para reservar o veículo.

Mas de acordo com a Bloomberg, a cadeia de mercados Meijer Inc., de Michigan nos Estados Unidos, já fez a reserva de quatro caminhões da empresa. Para cada um deles, segundo o site, a empresa precisou fazer um depósito de US$ 5 mil (R$ 16.394 na cotação atual).

Fonte: Olhar Digital

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe um comentário