Makro reforça logística e terá mais 4 centros de distribuição

makro-skyscrapercity.jpg

 

A operação da atacadista holandesa Makro no País passará por uma mudança com o reforço da estrutura logística e a incorporação de quatro centros de distribuição (CD), uma vez que a companhia acelera a expansão para fora dos grandes centros urbanos, nas regiões interioranas. Assim, a rede, que faturou R$ 5 bilhões em 2008, reduzirá os custos com entrega e estoque nas lojas e ao mesmo tempo, aumentará o sortimento de itens vendidos.
O centro de distribuição que funcionará a partir de outubro, em Taboão da Serra (SP), terá capacidade para abastecer 100 filiais, suportando a expansão para no mínimo os próximos três anos.Atualmente, o Makro pretende encerrar o ano com 70 unidades, e pelo menos outras nove estão programadas para 2010.
Enquanto o CD paulista será voltado para o recebimento de produtos secos, a Grande São Paulo ganhará outra estrutura semelhante para acondicionar e distribuir itens perecíveis. Um galpão em São Francisco do Sul (SC), que recepciona artigos importados, será ampliado para atender a Região Sul. “Teremos no nordeste mais um centro de distribuição para atender os fornecedores locais e facilitar o trânsito para o norte”, acrescentou Ribas.
Os galpões, um deles com 26 mil metros quadrados, serão todos alugados. O software que fará a gestão do sistema tem tecnologia importada do Makro na Ásia. Já a frota de veículos é terceirizada, composta por oito empresas, entre elas o Grupo Logos. O executivo diz que o mesmo modelo está em desenvolvimento nas operações de Venezuela, Colômbia e Peru.
Na avaliação do diretor de Marketing do Makro, Gustavo Delamanha, os CDs possibilitarão que alguns fornecedores ampliem sua capacidade de serviço para a rede em 30%. Para se ter uma ideia da capacidade do CD de Taboão da Serra, a cadeia movimenta mais de cinco milhões de caixas por mês, enquanto o novo local concentrará dois milhões deste total.
O novo modelo logístico vai possibilitar o desenvolvimento de novos negócios, como a preparação de kits promocionais e de cestas básicas, a reembalagem e a adequação de produtos ao modelo usado pelo Makro, além da reorganização do abastecimento de itens de alto valor agregado como a linha branca (geladeiras, lavadoras, microondas). “O sistema beneficiará outros canais de vendas, como o Eletro Atacado e Contas Nacionais, atendendo empresas do governo e redes hoteleiras”, observou Delamanha. A rede intensificará ações para conquistar contas de empresas relacionadas a programas de incentivo, entregando um determinado prêmio, como um eletroeletrônico, na residência do funcionário contemplado.

Fonte: DCI

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe um comentário