As diferenças entre Logística Reversa e Devolução

Muitos confundem Logística Reversa (ou Inversa) e Devolução. Alguns acham que é a mesma coisa. E ainda tem a recusa de mercadoria!

Veja o vídeo que preparei sobre o assunto:

Se você preferir a versão escrita, acompanhe o texto abaixo.

Então vamos por partes.
Quando uma transportadora ou operador logístico tenta entregar uma mercadoria e o destinatário não aceita ou seja recusa o recebimento da carga por qualquer motivo e o entregador leva de volta no mesmo momento com a anotação do motivo da recusa no verso da nota fiscal ou anotado no sistema dele, isto é formalmente uma recusa de uma entrega ou de uma nota fiscal.
Agora, muitas transportadoras NÃO estão autorizadas pelos embarcadores a retirar a mercadoria no ato da entrega,  porque não fazem este tipo de serviço ou porque o preço do frete de retorno é proibitivo. Neste o caso, o embarcador vai selecionar outra transportadora para fazer a referida Devolução.

Em outras situações, o destinatário percebe alguma irregularidade logo após a entrega mas a transportadora já não está mais no local de entrega. 

Erros nos pedidos é um dos mais comuns ou quando o cliente abre a(s) caixa(s) e verifica que tem algum problema (quebra, ítens faltantes, quantidades ou produtos errados, etc.).

Cabe destacar que pela lei do consumidor quem compra pelo e-commerce tem um prazo de 7 dias para se arrepender e devolver a mercadoria sem precisar explicar o motivo.

Em quaisquer dos casos é preciso agendar com o embarcador a retirada da mercadoria com problema e nem sempre é a mesma empresa que fez a entrega que vai realizar a devolução.

Logística reversa é mais complexa. Conceitualmente são processos logísticos que parte do ponto de consumo para o ponto de Fabricação ou Distribuição Inicial.

Envolve muitas vezes uma troca de um produto que deu defeito ou apresentação de um voucher ou outro documento que o entregador deverá conferir ou retirar. Isto exige um nível de serviço mais elevado do que simplesmente entregar um objeto. 

Outra aplicação que está se tornando popular é a logística reversa que retira embalagens, produtos  ou partes de componentes para serem reciclados ou descartados pelos fabricantes. 

Neste caso, o destino pode não ser o ponto inicial de partida da mercadoria mas uma Central de Reciclagem ou Reuso que aproveitará partes ou componentes, reciclará boa parte das matérias primas ou ainda descartará de forma técnica e sustentável embalagens ou componentes tóxicos ou contaminantes.

O correto é planejar a logística reversa quando o planejamento de distribuição de um produto está sendo discutido. Isto envolve detalhes de como os componentes e embalagens vão ser enviados de volta para o fabricante ou distribuidor, bem como o controle das etapas de retorno e que envolve os sistemas de gestão operacional e de rastreabilidade. 

Em algumas situações, a logística reversa precisa de cuidados adicionais de manuseio e de embalagens especiais, porque podem ser itens tóxicos ou contaminantes.  

 O Brasil tem alguns cases de destaque no segmento de logística reversa. Vale a pena conhecer a lei do Programa Nacional de Resíduos Sólidos que estabelece as bases políticas do nosso país sobre descarte de lixos eletrônicos e tóxicos.

Cito como exemplos as embalagens de defensivos agrícolas que são retiradas nas propriedades rurais em todo o país, o recolhimento de toners de impressoras a laser e pilhas e baterias. 

Agora que já sabes as diferenças entre elas você poderá usar de forma adequada os conceitos de logística reversa e devolução.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Um comentário sobre “As diferenças entre Logística Reversa e Devolução

  1. Ótima colocação, porém como transportador queria deixar minha visão com relação a logística reversa utilizada no e-commerce, onde o prestador de serviço ( transportadoras ), precisam ter muito cuidade ao fehar esse tipo de contrato, pois muitas vezes o transportador realiza a coleta do material e ao chegar para entregar a mercadoria na empresa solicitante simplesmente tem a devolução recusa e com isso tem que arcar com a indenização total do produto, é necessário ter uma equipe qualificada de profissionais para que no ato da coleta faça toda uma analise do produto que esta sendo coletado com o que esta sendo solicitado na ordem de coleta, para que não caia nesse tipo de armadilhas e fique com o prejuízo, ao meu ver a logística reversa é bem mais complexa que a de entrega e com isso deveria ter um valor de frete mais elevado para compensar todo processo envolvido, pois hoje não vejo vantajoso esse tipo de operação para o transportador, muitos acabam aceitando realizar esse serviço em pro de ter a operação de entrega também com sua empresa, e com isso acabam não analisando toda a complexidade da logística reversa de e-commerce, esse é meu ponto de vista.

Deixe um comentário